Em mais um teste de resistência o Bitcoin em junho quase chegou em sua maior cotação, desde sua criação em 2008. Especialistas e entusiastas ainda apontam que a moeda supera a marca de US$ 50 mil dólares, após o halving de maio de 2020. 



Engana-se quem acredita que as projeções param por ai, um dos maiores perfis do Twitter revisou sua projeção para ainda em 2020 a criptomoeda atingir a marca de US$ 100.000 e US$ 1 milhão de dólares em 2024 e 10 milhões de dólares (isso mesmo US$ 10.000.000,00).

Pode ser uma grande especulação, mas existem fatores atuais que podem ser determinantes para estes eventos futuros.

O Bitcoin foi um divisor de águas na transferência de fundos na rede, e depois de 11 anos, cada vez mais se aponta apesar da volatilidade da moeda, talvez por ser descentralizada e sem um ou mais governos fazendo pressão ou regulando suas emissões.

Hoje você paga em grandes comércios eletrônicos com ele, e também transfere em minutos recursos de um pais para ou outro, tanto quanto você desejar. Muito mais que a extrema valorização, a moeda quebra barreiras como o famoso código Swift que até hoje é a forma como bancos e governos regulam suas reservas e remessas internacionais, o dinheiro é rastreável, engana-se quem acha que não deixa rastro, pois todas as transações de Blockchain  são guardadas e você pode ver todo o desdobramento e rastro do dinheiro.

As grandes operadoras de cartão de crédito, também já permitem transações com “câmbio” automático, e mais que isso, já existem empresas que cuidam da garantia da custódia da moeda em dólar, dado a volatilidade e ir dormir com o preço em US$ 9k e acordar a US$ 14k.



Na última semana duas grandes notícias mexeram com o mercado. De um lado Trump e o poderoso Governo dos Estados Unidos ameaçando proibir grandes empresas de emitirem criptomoedas, e de outro uma possível união entre Venezuela, China, Irã e Rússia que para conterem as sanções do Governo Americano, ameaçam com a criação de suas cryptos ou ainda na utilização de alguma das mais de 2 mil opções existentes no mercado.

O fato é que nos últimos anos, milhões de pessoas investem muito em novas moedas na esperança do salto multiplicador de valorização, mas mesmo que em blocos, o Bitcoin se solidifica como a grande moeda, e os Banco Centrais precisam e vão se ajustar, pois é irreversível o movimento criado em 2008.

Dúvida das projeções ? Dá uma olhada aqui.

Minha sugestão ? Compre Bitcoin, você pode começar com frações, e diversifique também em outras moedas.

Lembrando sempre que investir em ativos digitais representam um grande risco, que deve ser avaliado individualmente.

Comentários no Facebook